PAPO PÓS PIÁS, PARTE 3

Olá, gente querida!

Hoje vou postar o último vídeo da série „papo pós piás“!

Nessa série nós abrimos nossos corações e contamos como foi ter os dois meninos aqui em casa durante duas semanas, e que lições levaremos disso para nossa vida como pais. Esperamos que vocês tenham curtido a série, e se surgirem dúvidas, curiosidade, ou até mesmo sugestões, não deixem de deixar um comentário. Adoraríamos ouvir de vocês se alguém se identificou com algo que falamos.

Uma ótima semana a todos!

Carinho, Carol.

 

Papo Pós Piás, parte 2

Oi gente!

Saiu o vídeo 2 de 3 da série „Papo pós piás“! Espero que curtam.

Não deixem de comentar, compartilhar, marcar amigos, etc… e de se inscreverem no nosso canal do YouTube, assim você não perde nenhum dos nossos vídeos.

Tem sido um privilégio dividir essa jornada com vocês. Obrigada pelo apoio!

Carinho, Carol.

Eles se foram… e agora?

Oi gente querida!

Depois que os meninos foram embora, tentamos olhar pra trás e colocar no papel (ou melhor, em vídeo) as coisas que aprendemos com essa experiência.

Pra deixar a coisa um pouco mais interessante, tivemos um papo cabeça em forma de entrevista: o Dani escreveu perguntas pra mim, e eu pra ele. Não sabíamos o que um ia perguntar pro outro, e nos esforçamos pra dar as respostas mais sinceras possíveis.

Afinal, como é a vida com crianças? O que mudou? Foi bom, ou ruim? Continuamos querendo ter filhos, ou não? 🙂 Confira as respostas aí no vídeo!

Carinho, Carol.

Perdidos.

IMG_9261

Eles chegaram abalando e conquistando nossa casa e nossos corações, cantinho por cantinho. Até então só sabíamos os nomes, as idades, e tínhamos visto uma foto 3×4 de cada um. Ah, também sabíamos que o mais novo não come abobrinha.

Aos poucos fomos aprendendo mais – seus gostos, como dormem, quando acordam, seus medos, seu jeitinho de ser, suas vozes… seus interesses e seus desinteresses. Seus talentos e seus pontos fracos. O jeito de cada um de fazer charme, de pedir alguma coisa. Suas brincadeiras preferidas, suas cores preferidas, suas histórias. Suas matérias preferidas, seus amigos preferidos, sua saúde. Suas personalidades… O mais velho: teatral, inteligente, cuidadoso, tímido, corajoso, potencial súper-escalador. O mais novo: falador, cansado – nunca, doce, louquinho, destemido e a mais perfeita definição da palavra „piá“.

Brincadeiras preferidas: lutinha, esconde-esconde, e tudo mais que envolva corrida, explosões, bolas, tombos engraçados, aventuras e peidos. 🙂

Foram só duas semanas. Só duas semanas? Eles já deixaram um rombo no nosso coração.

Eles foram embora há dois dias, mas voltam logo. No mínimo já viraram, nesse tempo tão curto, nossos „afilhados do coração“. Queremos vê-los e tê-los tanto quanto for possível, e o sentimento é recíproco.

E hoje recebi uma ligação da agência, „não querem pegar mais um de 10 anos, a longo prazo, um a dois finais de semana por mês, mais três semanas de férias por ano? Ele mora em um abrigo. Não pode viver com os pais, mas uma adoção está fora de questão“.

Estamos completamente perdidos. O que significa tudo isso? Onde ficam os nossos filhos nessa história? Será que é mesmo pra algum dia termos nossos próprios filhos?

Confusão e corações apertados são as palavras da vez.

 

Sobre ansiedade, esperança, e nossos „filhos de férias“.

Bom dia, gente.

O vídeo de hoje está meio cheio de sentimentos.

Quem está ou já esteve num processo de adoção, sabe que a espera e as complicações no meio do caminho muitas vezes nos trazem sentimentos que não conseguimos nem entender direito, nem controlar. Muitas vezes são sentimentos bonitos, mas outras vezes nem tanto. Porém, todos eles fazem parte desse processo. Nossa história seria incompleta se nós contássemos só sobre as partes bonitas.

Então aqui vai, minha sessão „abrindo o coração“ pra vocês!

Carinho, Carol.