Diz aí, o que deu da audiência?

Olá, gente querida.

Hoje tivemos nossa tão antecipada e tão temida audiência com o juizado. Pra quem não sabia disso até agora, a assistente social escreveu um relatório sobre nós desaconselhando o juizado a nos dar a habilitação. Por isso, eles nos chamaram para essa audiência, com advogada e tudo, a princípio para nos informar da decisão deles e dos motivos. Nós estávamos nos preparando para um alto e ressonante NÃO.

Nós saímos de lá, na verdade, sem uma resposta. Entenda porque esse é o melhor resultado que poderíamos ter tido, assistindo o vídeo abaixo!

Carinho, Carol.

A gente pensa diferente, a gente sente diferente…

Nós escolhemos a Suíça como nosso país do coração, onde vivemos e estamos felizes. E geralmente nos identificamos muito com a cultura daqui, também. Mas quando paramos pra pensar porque o nosso processo de adoção e o nosso relacionamento com a assistente social estão sendo tão difíceis, descobrimos algumas diferenças culturais profundas, que determinam nosso modo de ver as coisas, que determinam o que achamos certo e errado, arriscado ou seguro.

Os dois lados têm razão, e os dois lados têm seus motivos. O que buscamos é aprender com os dois, e idealmente encontrar o equilíbrio entre os dois.

Espero que gostem do vídeo de hoje!

Carinho, Carol.

Sobre ansiedade, esperança, e nossos „filhos de férias“.

Bom dia, gente.

O vídeo de hoje está meio cheio de sentimentos.

Quem está ou já esteve num processo de adoção, sabe que a espera e as complicações no meio do caminho muitas vezes nos trazem sentimentos que não conseguimos nem entender direito, nem controlar. Muitas vezes são sentimentos bonitos, mas outras vezes nem tanto. Porém, todos eles fazem parte desse processo. Nossa história seria incompleta se nós contássemos só sobre as partes bonitas.

Então aqui vai, minha sessão „abrindo o coração“ pra vocês!

Carinho, Carol.